Manipulaê: Slendesta

Slendesta

Administração

Administração

Uso Oral

Icone princípio ativo controlado

Controlado

Sim

Tem uma receita com o Slendesta? Cote agora

Indicação

SlendestaTM é sugerido para pessoas que estão ou não acima do peso, porém desejam gerenciá-lo, por meio do controle da fome e da redução de ingestão calórica.

Posologia

Os estudos clínicos foram realizados baseando-se em doses diárias de 300mg e 600mg de ingrediente, administrado 1 hora antes das principais refeições. Como o ingrediente é um extrato padronizado a 5% de IP2, 300mg e 600mg do ingrediente correspondem a 15mg e 30mg de IP2.
Gestantes e lactantes devem utilizar SlendestaTM somente com orientação médica e nutricional, não tendo sido realizados ensaios clínicos nesta população.

Interações medicamentosas

SlendestaTM é uma proteína estável ao calor e as variações de pH; é de fácil manipulação e pode ser incorporado quer em matrizes alimentares (bebidas, barras, gomas, geis comestiveis, iogurtes, sopa, chá e café solúveis, shakes) quer em suplementos alimentares formulados em diferentes formas farmacêuticas: comprimidos e cápsulas (associada ou não com outros ingredientes ou suplementos), pós de reconstituição extemporânea ou ampolas de uso oral.
As cápsulas com SlendestaTM podem ser manipuladas com qualquer tipo de excipiente, sendo que a maioria dos produtos levam estearato de magnésio e celulose microcristalina.
Como o extrato é padronizado à 5% de IP2, 300mg a 600mg do ingrediente correspondem a 15mg a 30mg de IP2, não sendo assim necessário uso de qualquer fator para correção de
teor.

-

-

-

É importante contar com uma boa fermácia de manipulação para desenvolver o seu produto. Clique aqui para encontrar a melhor farmácia de manipulação em São Paulo ou em qualquer região do Brasil, pelo melhor preço.

1. Material do Fabricante.
2. Dana, S. A 20-week open-label clinical study shows Slendesta Potato Extract is effective
for weight loss and improved body measurements. Kemin Health Technical Literature
KHBB-017-045, 2006.
2. GUTZWILLER JP, DREWE J, KETTERER S, HILDEBRAND P, KRAUTHEIM A, BEGLINGER C.
Interaction between CCK and a preload on reduction of food intake is mediated by CCK-A
receptors in humans, Am J Physiol Regul Integr Comp Physiol., 2000; 279:R189-R195.
3. HALFORD JC, BLUNDELL JE. Pharmacology of appetite suppression. Prog Drug Res 2000
(54): 25-58.
4. HOLT SHA, BRAND MILLER JC, PETOCZ P. A satiety index of common foods, European
Journal of Clin. Nutrition, 1995; 49:675-690.
5. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE – Pesquisa de Orçamentos
Familiares 2008-2009, Antropometria e Estado Nutricional de Crianças, Adolescentes e
Adultos no Brasil
6. MELO ME. Os números da Obesidade no Brasil: VIGITEL 2009 e POF 2008-2009
(http://www.abeso.org.br/pdf/Obesidade%20no%20Brasil%20VIGITEL%202009%20POF
2008_09%20%20II.pdf).

LITERATURA

7. Relatório Analítico – Identificação de Inibidor de Proteinase PI2 – Zay Serviços de
Análises Químicas Ltda, Campinas, SP, Março, 2011.
8. SCHWARTZ JG, GUAN D, GREEN GM, PHILLIPS WT. treatment with an oral proteinase
inhibitor slows gastric emptying and acutely reduces glucose and insulin levels after a
liquid meal in type II diabetic patients. Diabetes Care, 1994, 17:255-262.
9. SPIEGEL TA, HUBERT C, PEIKIN SR. Effect of a premeal beverage containing a protease
inhibitor from potatoes on satiety in dieting overweight women (Abstract). Presented at
the North American Association for the Study of Obesity (NAASO) Annual Meeting and
University of Medicine and Dentistry of New Jersey, 1999.

Receba as melhores ofertas para sua receita de manipulados!

Envie sua receita!
Ilustração de um mini mapa com marcador