Proteção Hepática: Descubra os benefícios

A proteção hepática, são cuidados com a saúde do fígado, fundamental para proteger o órgão de várias doenças ou toxinas.

mulher de cabelos curtos sorrindo com uma das mãos para frente com uma capsula amarela na mão

A proteção hepática é um cuidado recomendado para os cuidados com a saúde do fígado, o protetor hepático é fundamental para proteger o órgão de várias doenças ou toxinas que podem causar danos hepáticos. Mas como funciona exatamente a Proteção Hepática? Quais os benefícios? Onde comprar? Por isso, vamos te falar todos os benefícios e curiosidades sobre a proteção hepática.

O que é o protetor hepático?

O protetor hepático é um hepatoprotetor natural responsável por proteger o fígado de várias doenças ou toxinas que podem causar danos hepáticos. O produto também age de forma benéfica nos distúrbios gastrointestinais e auxilia na melhora da digestão

O fígado é bastante lembrado quando uma pessoa ingere altas doses de bebidas alcoólicas, exigindo muito do órgão. Porém, se você acha que só precisa proteger o fígado nestas situações, está enganado. Existem pessoas que sofrem um desconforto constante na região hepática e podem ser extremamente prejudiciais. Por isso dá importância em consumir o protetor hepático.

Quais os benefícios do protetor hepático?

O protetor hepático fornece inúmeros benefícios para o organismo, como:

  • Auxílio no tratamento de inflamações hepáticas crônicas e cirrose hepática;
  • Lesão hepática induzida por toxinas;
  • Hepatopatia alcoólica (doença hepática devido abuso de álcool);
  • Hepatite viral aguda e crônica;
  • Úlceras gástricas e duodenais;
  • Distúrbios gastrintestinais.
  • No caso de excesso na hora de se alimentar e de ingerir bebida alcoólica;
  • Prisão de ventre;
  • Laxativo suave;
  • Diurético (ajudando na eliminação das toxinas);
  • Redução das taxas de colesterol;
  • Controlar distúrbios digestivos;
  • Ajuda no tratamento de inflamações hepáticas crônicas e cirroses hepáticas;
  • No tratamento de lesões hepáticas causadas por toxinas;
  • Hepatopatia alcoólica;
  • Hepatite viral aguda e crônica;
  • Nos transtornos dispépticos: úlceras gástricas e duodenais;
  • Fórmula do protetor hepático

Atualmente, é possível encontrar mais de 70 mil produtos químicos industrializados que fazem parte do consumo diário das pessoas e a maior parte dessas substâncias é metabolizada pelo fígado, afinal, o órgão atua como desintoxicante primário do corpo humano e está na linha de frente quanto se trata de defender os organismos de agentes químicos.

Porém, graças a muitas pesquisas foi possível descobrir que o fígado pode ser protegido de forma natural com a ajuda da Alcachofra e Similarina. E é utilizando justamente estas substâncias que a fórmula do protetor hepático é composta.

  • Alcachofra: é indicada para afecções hepáticas e possui a capacidade de aumentar a diurese, aumentando, portanto, o metabolismo da ureia, facilitando a eliminação dessas substâncias e demais substâncias tóxicas. E, também, pode normalizar a função orogênica do fígado. Estes efeitos são conferidos à inulina e aos ácidos, recebendo contribuições dos flavonóides e dos sais de potássio. Regenera e protege as células hepáticas, fluidificam a bile, prevenindo desta forma os cálculos biliares e exerce um efeito moderador sobre a taxa de colesterol (hipocolesterolemiante) e então promovendo ação colerética e colagoga. A cinarina e o ácido clorogênico são os responsáveis por esses efeitos. A cinaropicrina, princípio amargo, possui ação aperitiva e eupéptica.
  • Silimarina: é o nome genérico de um grupo de compostos naturais, como silibina, silidianina, silicristina que é extraída do fruto da Cardus marianus e é extremamente reconhecida por sua potente função anti-hepática, ou seja, ela impede a peroxidação dos lipídeos da membrana celular e das organelas dos hepatócitos, protegendo, assim, a integridade e a função hepática de possíveis substâncias tóxicas. Age, também, aumentando a síntese de RNA mensageiro, o que causa o aceleramento da síntese proteica.

Quais são as possíveis reações?

Algumas das possíveis reações que o protetor hepático pode causar são:

  • Epigastralgias (dores abdominais),
  • Diarreias,
  • Reações cutâneas alérgicas.

Os resultados e o mecanismo de ação do produto, variam de pessoa para pessoa, levando em consideração vários fatores como as condições fisiológicas e genéticas, assim como o tratamento de no mínimo seis meses, e o uso correto do produto conforme descrito na posologia de um especialista. Não faça uso da medicação de forma descontrolada e sem orientação médica ou de um especialista.

Onde comprar?

Depois de receber a prescrição médica, você pode encontrar seu protetor hepático nas farmácias de manipulação. Para isso, acesse agora a plataforma Manipulaê e garanta seu orçamento de forma fácil, rápida e segura. É muito importante passar com um médico especialista para entender qual o seu caso e o melhor tratamento para o seu caso, sugerindo a melhor fórmula manipulada.

Caso tenha uma receita em mãos, envia para a Manipulaê e recebera os melhores orçamentos das nossas farmácias parceiras de forma rápida, simples, segura e gratuita. Tenha a Manipulaê no seu dia a dia!

Receba as melhores ofertas para sua receita de manipulados!

Mais artigos

Albumina manipulada: como manipular

A albulmina manipuladas, são proteínas fundamentais para o funcionamento do corpo. Descubra como manipular nas farmácias de manipulação.

Vanessa Luisa P.P Sollitari

Nutrição e fertilidade: qual a relação

A relação entre nutrição e fertilidade é totalmente direta, a saúde reprodutiva e a capacidade de conceber vida depende diretamente da nutrição e fertilidade.

Kathy Ortiz Brianesi

Proteína C reativa: o que é e para que serve

A Proteína C reativa é produzida pelo fígado, em processos inflamatórios essa proteína apresenta alteração indicando algo errado no organismo.

Kathy Ortiz Brianesi