Manipulados psiquiátricos: ativos para tratamentos

Os manipulados psiquiátricos ajudam no tratamento de diversas doenças, como depressão, ansiedade, bulimia, síndrome do pânico e outras.

November 23, 2021
Pote de capsula em cima de uma mesa com diversas capsulas brancas

Os manipulados psiquiátricos são essenciais para os tratamentos de diversas doenças, como, a ansiedade, depressão, bulimia, estresse, transtorno de obsessivo compulsivo, insônia, síndrome de pânico e entre outras.

No mundo atual que vivemos, muitos desses transtornos se desenvolveram cada vez mais nas pessoas do mundo inteiro, por isso é muito importante cuidar da sua saúde mental e corporal.

O fator inicial para um tratamento com esses tipos de ativo, é entender o sintomas de cada distúrbio e em seguida procurar um médico especialista, para dar um diagnóstico e um tratamento adequado de forma personalizada.


O que são manipulados psiquiátricos?

Os manipulados psiquiátricos, são substâncias químicas que auxiliam o sistema nervoso central, afetando os processos mentais, alterando a percepção, as emoções e o comportamento de cada pessoa de formas diversas.

Portanto, o uso desses ativos fazem com que a pessoa "desligue" os sintomas dos tratamentos mentais, ajudando a ter uma rotina saudável no seu dia a dia.

A escolha correta dos medicamentos psiquiátricos devem ser feitas de maneira cautelosa, sempre considerando a história pessoal do paciente, patologia física, idade, histórico de doenças na família e entre outros.

Consequentemente, a escolha dos manipulados psiquiátricos demoram um pouco, pois os transtornos mentais possuem peculiaridade e sintomas semelhantes, portanto o diagnóstico pode levar um tempo até o medicamento ser escolhido e fazer o efeito necessário.

Além disso, o médico especialista em a capacidade de verificar o efeito do medicamento logo nas primeiras semanas, podendo assim, mudar o medicamento se necessário.


Leia mais sobre os remédios psiquiátricos e para que serve.


Os manipulados psiquiátricos são seguros?


Os medicamentos psiquiátricos ainda são um tabu para a sociedade, sendo atrelado por julgamentos equivocados e preconceitos, por isso, muitas vezes as pessoas que realizam esses tratamentos preferem esconder dos outros. Evidente, que este assunto é delicado e possui suas peculiaridades e privacidade.

Muitas vezes as pessoas não aceitam de primeira que precisam passar com um especialista para entender o seu problema e em seguida, ter o seu tratamento adequado. Há quem esconde de sua família, amigos e parceiros por medo do julgamento.

Os medicamentos psiquiátricos são uma parte essencial do tratamento dos transtornos, quando acompanhado por um médico especialista. Consequentemente, os efeitos colaterais são uma das maiores preocupações dos médicos, pois existem pacientes que acabam tendo o ganho de peso e má disposição.

Contudo, é possível conversar e acompanhar com o seu médico como está evoluindo o seu tratamento, e caso for necessário fazer a troca do medicamento. O importante é continuar com o tratamento, possuindo uma constância no uso do medicamento.

Além disso, administrar a dose certa de medicamento por dia e nos dias e horários certos, faz total diferença nos resultados do tratamento.


Conheça mais sobre a Fluoxetina.


Ativos para o tratamento de depressão 


  • Fluoxetina 

A Fluoxetina é dos ativos mais usados para o tratamento de ansiedade, depressão, bulimia, disforia e síndrome do pânico. Esse ativo aumenta os níveis de serotonina, consequentemente, aumentando o humor, bem-estar, apetite e sono.  

O ativo é utilizado para transtornos que causam desequilíbrio na produção de serotonina. A fluoxetina deve ser ingeria diariamente, pois, os efeitos desse ativo são totalmente positivos no período de 2 a 6 semanas. Por isso, é importante consultar um médico especialista para prescrever a quantidade ideal para você. 


  • Escitalopram 

O Escitalopram é indicado para tratamentos de ansiedade, depressão, transtorno obsessivo compulsivo, transtorno de ansiedade social e síndrome do pânico.  

Esse ativo aumenta os níveis de serotonina entre os neurônios, combatendo os sintomas de depressão aguda e outros sintomas. Portanto, o escitalopram corrige as concentrações dos neurotransmissores no cérebro. 

O uso do escitalopram deve ser contínuo, com melhora visível entre 2 a 6 semanas, em alguns casos, a melhora pode aparecer em 4 semanas. Algumas pessoas possuem alguns efeitos colaterais, por esse motivo, o indicado é sempre ter um acompanhamento médico. 


  • Mirtazapina 

A Mirtazapina é um ativo indicado para pessoas que fazem tratamento de depressão, sendo um antidepressivo, aumentando a quantidade de serotinina e noradrenalina. Associando no neurônio as funções executivas e de dores físicas. 

Normalmente o tratamento com esse ativo começa a surgir entre 2 a 4 semanas. Para diminuir os efeitos colaterais, pode ser utilizado em associação com outros medicamentos que o médico indicar.  

Os efeitos colaterais mais visíveis são: disfunção sexual, sonolência e aumento de peso).


  • Citalopram 

O citalopram é um ativo com objetivo de tratar a depressão, o transtorno obsessivo compulsivo e o ataque de pânico. Esse ativo, corrige as concentrações dos neurotransmissores, como a serotonina. Fazendo com que as melhoras apareçam entre 2 a 4 semanas. 


Ativos para o tratamento de ansiedade 


  • Diazepam 

O diazepam é um ativo que auxilia no alívio dos sintomas da ansiedade, insônia e da síndrome de pânico. O efeito desse ativo é notado em torno de 20 minutos após a ingestão, por ter uma concentração alta, os efeitos acabam se tornando evidentes mais rápido.  

Esse ativo tem como objetivo acalmar o corpo, funcionando como um sedativo, fazendo com que o corpo e a mente relaxem. Portanto, ele é um medicamento que deixa a pessoa sonolente. 


  • Bromazepam 

O bromazepam é utilizado para tratamento de ansiedade, transtorno de humor, tensão e esquizofrenia. Esse medicamento é prescrito em dosagem baixa, pois ele reduz a tensão e a ansiedade, possuindo um efeito sedativo e relaxante muscular. 


  • Alprazolam 

O alprazolam é um ativo usado no tratamento de transtorno de pânico e ansiedade, com ou sem agorafobia. Portanto, ele reduz os sintomas como tensão, apreensão, irritabilidade, insônia, hiperatividade, taquicardia e outros. Por fim, esse ativo atua no sistema nervoso central, podendo haver um leve comprometimento de reflexos e sonolência durante o dia. 


  • Lorazepam 

O lorazepam é um ativo utilizado no controle do transtorno de ansiedade, agindo no sistema nervoso central, diminuindo a geração de estímulos nervosos dos neurônios, reduzindo portanto a ansiedade. 

Esse ativo também pode ser usado como medicação complementar no tratamento de ansiedade onde se encontram estados de depressão profunda e psicóticos junto com a ansiedade.  


Ativos psiquiátricos antipsicóticos 


  • Clozapina 

O clozapina é um medicamento antipsicótico para o tratamento de psicose, sendo caracterizada pela perturbação da mente, provocando um reclusão social, insônia, falta de motivação e dificuldade de executar as tarefas diárias. 

Portanto, ele é usado para reduzir o risco de comportamento agressivos com esquizofrenia e transtorno esquizo afetivo. Recomendado na reincidência da tentativa de se machucar, bloqueando o receptor D4, dopamina do cérebro. 


  • Amissulprida 

A amissulprida é um ativo que auxilia na melhora dos sintomas dos comportamentos psicóticos, como alucinações, delírios e perturbação de pensamentos. Esse ativo atua rapidamente no organismo melhorando os sintomas negativos, caracterizados pela interrupção de emoções e comportamento anormais, como a redução da fala, do afeto e do prazer em viver. 


  • Quetiapina 

O ativo quetiapina é usado como antipsicótico atípico, no tratamento de insônia, esquizofrenia, depressão, ansiedade e transtorono bipolar.  

A quetiapina age nas áreas centrais do cérebro, bloqueando a dopamina, diminuindo sintomas de irritabilidade, ansiedade, insônia e controle de impulsos. Para pessoas que possuem esquizofrenia, esse ativo ajuda a diminuir delírios e alucionações, as dosagens dependem de cada caso, melhorando o humor e interações sociais. 


  • Risperidona 

A risperidona é um antipsicótico com objetivo de tratar a esquizofrenia, transtorno de estresse pós-traumático, transtorno bipolar e irritabilidade do autismo. Atuando no distúrbios que causam agressividade, desconfiança e isolamento social. 

A ingestão é desse ativo pode ser via oral quanto injetada no músculo, possuindo o tempo de ação de 1 hora após ingestão. 


Onde encontrar os ativos?


Depois de passar com um médico especialista e entender qual é o ativo necessário para o seu tratamento, agora chega a hora de procurar as farmácias de manipulação seguras e com um bom preço.

Por isso, a Manipulaê está aqui para te ajudar! Envie agora a sua receita e em seguida, você recebera os melhores orçamentos das farmácias de manipulação perto de você. De forma, fácil, segura e gratuita.

Receba as melhores ofertas para sua receita de manipulados!

Mais artigos

Efeitos dos probióticos para imunidade

Para manter a imunidade é importante ter a junção de uma alimentação e com a ingestão de certos probióticos que auxiliaram no processo.

Vanessa Luisa P.P Sollitari

Dramin: para que serve e como usar

O Dramin pode ser muito útil contra tonturas e labirintite, entenda qual a base para construção desse medicamento e se vale a pena o manipular.

Vanessa Luisa P.P Sollitari

Toragesic: para que serve e seus benefícios

O Toragesic é um ativo usado como anti-inflamatório, que auxilia no inchaço da lesão. Evitando assim, um agravamento nas lesões causadas.

Vanessa Luisa P.P Sollitari