O que é forma farmacêutica e via de administração?

Descubra o que é forma farmacêutica, quais as vias de administração e os efeitos de cada uma.

mão de um homem segurando uma caixa de medicamento

A forma farmacêutica é como um medicamento é apresentado, por exemplo, comprimido, cápsula, solução injetável, creme, etc.

A via de administração do medicamento é simplesmente definida como o caminho pelo qual um medicamento é introduzido no corpo para diagnóstico, prevenção, cura ou tratamento de várias doenças e distúrbios.

Para que um medicamento produza o efeito terapêutico desejado, ele deve entrar em contato com os tecidos de órgãos e células de uma forma ou de outra e, para que isso ocorra, o medicamento deve ser administrado de maneira adequada.

Importância da forma farmacêutica

A forma farmacêutica de um medicamento afeta diretamente a biodisponibilidade do medicamento, que determina tanto o início quanto a duração do efeito farmacológico.

A escolha da via de administração pode ser influenciada por muitos fatores, entre os quais:

  • Conveniência;
  • Estado do paciente;
  • Início de ação desejado;
  • Cooperação do paciente;
  • Natureza do medicamento, pois alguns medicamentos podem ser eficazes por apenas uma via, por exemplo, a insulina;
  • Idade do paciente;
  • Efeito do pH gástrico, enzimas digestivas e metabolismo de primeira passagem, entre outras.

As diversas rotas das administrações são classificadas em rota local e rota sistêmica. A via local é a forma mais simples de administração de um medicamento no local onde a ação desejada é necessária.

Quando a absorção sistêmica de um medicamento é desejada, os medicamentos geralmente são administrados por duas vias principais: a via enteral e a via parenteral.

Abaixo a forma farmacêutica e suas vias de administração:

Diferentes vias de administração de medicamentos

As principais vias de administração de medicamentos incluem:

  • Via oral;
  • Rota sublingual/bucal;
  • Rota retal;
  • Rota tópica;
  • Via transdérmica;
  • Via inalatória/via pulmonar;
  • Via de injeção.

1. Via oral

Esta é a via de administração de medicamentos mais utilizada. Quando possível, é a primeira escolha para a administração de medicamentos, por ser conveniente e econômica.

Os medicamentos administrados por via oral são colocados na boca e engolidos.

A maioria dos medicamentos administrados por via oral é absorvida pela circulação a partir do trato gastrointestinal de forma muito eficiente, dentro dos limites das propriedades físico-químicas do medicamento em questão.

Certos medicamentos são tomados por via oral por seus efeitos locais no intestino, por exemplo, antiácidos para azia, para a redução da absorção de colesterol.

Os agentes orais devem ser capazes de resistir ao ambiente ácido do estômago e devem permear o revestimento do intestino antes de entrar na corrente sanguínea.

As formas de dosagem orais mais populares são os comprimidos, cápsulas, suspensões, soluções e emulsões.

2. Rota sublingual/bucal

Nessa via de administração, o medicamento é colocado sob a língua (via sublingual) ou entre as gengivas e o revestimento interno da bochecha (via bucal).

Em ambos os casos, a droga pode se dissolver, evitando engolir tanto quanto possível. A droga é rapidamente absorvida através da mucosa para a circulação, evitando assim a circulação portal e, portanto, o metabolismo de primeira passagem no fígado.

As vias sublingual e bucal são valiosas quando o medicamento em questão é destruído ou parcialmente inativado no estômago se ingerido e quando uma ação mais rápida é necessária.

Essas rotas, entretanto, não são adequadas para preparações amargas.

3. Via retal

Às vezes, os medicamentos são solicitados para serem administrados por via retal. A mucosa retal é capaz de absorver muitos medicamentos solúveis na circulação.

A medicação retal pode estar na forma de supositório ou na forma líquida para ser administrada.

Ao contrário da via oral, drogas de natureza irritante ou desagradável podem ser administradas pelo reto.

A via retal também pode ser preferida quando o paciente apresenta vômitos persistentes ou não consegue engolir.

Além disso, essa via pode ser usada para administração sistêmica de medicamentos, além da administração local.

4. Rota tópica

Os medicamentos são aplicados topicamente, ou seja, na pele ou mucosa do olho, ouvido, nariz, boca, vagina, etc., principalmente por ação local.

Esta via fornece uma alta concentração local do medicamento sem afetar a circulação geral.

No entanto, os medicamentos que são absorvidos pela circulação após a administração local podem ter efeitos sistêmicos.

Os medicamentos para aplicações tópicas geralmente estão disponíveis como cremes, pomadas, linimentos e gotas.

5. Via transdérmica

A via transdérmica é comumente chamada de “adesivo” porque o medicamento está contido em um adesivo absorvido pela pele. Os medicamentos administrados por essa via devem ser altamente lipofílicos.

A absorção por essa via é lenta, mas propicia efeitos de longa duração. Matrizes especiais de liberação lenta em alguns adesivos transdérmicos podem manter concentrações estáveis ​​do fármaco que se aproximam das da infusão intravenosa constante.

Os adesivos transdérmicos também apresentam menos problemas de absorção no trato gastrointestinal, comumente experimentados por pacientes que tomam medicamentos orais.

Os medicamentos administrados por esta via incluem adesivos de fentanil para tratamento da dor intensa, adesivo transdérmico de nitroglicerina usado para prevenir episódios de angina em pessoas com doença arterial coronariana, adesivos de nicotina para parar de fumar, etc.

6. Via inalatória/via pulmonar

A administração de medicamentos por inalação é uma via comum, tanto por ação local quanto sistêmica.

Esta via de administração é particularmente útil para o tratamento direto de problemas asmáticos, usando aerossóis em pó (por exemplo, xinafoato de salmeterol) e aerossóis dosimetrados pressurizados, contendo a droga em propelente inerte liquefeito (por exemplo, inalador de sulfato de salbutamol).

As drogas podem ser inaladas como gases (por exemplo, óxido nitroso) e entrar na corrente sanguínea por difusão por meio da membrana alveolar.

Este é o método de administração de anestésicos voláteis, como éter, halotano e metoxiflurano.

Os pulmões fornecem uma excelente superfície para absorção quando o fármaco é administrado na forma gasosa, névoa de aerossol ou partícula sólida ultrafina. Isso resulta em um rápido início de ação.

Outra vantagem é que a concentração plasmática também pode ser ajustada rapidamente.

7. Rotas de injeção

Esta é a segunda via mais comum de administração de medicamentos. Eles envolvem principalmente a introdução da droga na forma de solução ou suspensão no corpo em vários locais e em profundidades variadas usando seringa e agulha.

Portanto, a administração envolve risco de infecção, dor e irritação local.

Forma farmacêutica e os manipulados

Os manipulados podem ser feitos em todas as formas farmacêuticas e vias de administração.

O que facilita o uso e potencializa o resultado esperado do medicamento, seja por questões de saúde ou estéticas, como o uso de dermocosméticos.

Seja qual for a forma farmacêutica o Manipulaê te ajuda a encontrar a farmácia de manipulação mais perto de você.

Basta enviar a foto da sua receita que a nossa plataforma encontra a farmácia de manipulação mais, perto, confiável e mais econômica para você! Clique aqui e cote a sua receita.

Receba as melhores ofertas para sua receita de manipulados!

Mais artigos

O farmacêutico pode prescrever? Descubra mais sobre essa profissão

Farmacêutico pode prescrever? Descubra essa e outras informações sobre essa profissão tão importante.

Vanessa Luisa P.P Sollitari

Dermocosméticos: produtos estéticos para a sua pele

Saiba o que são dermocosméticos, quais os benefícios dos dermocosméticos e onde manipular

Vanessa Luisa P.P Sollitari

Farmacêutico: saiba mais sobre essa profissão

Saiba como é a rotina e funções de um farmacêutico

Vanessa Luisa P.P Sollitari